23 de abr de 2012

Terceira Observação a respeito do anarquismo de Proudhon


Terceira observação a respeito do anarquismo de Proudhon

A partir do texto marxista "Miséria da Filosofia", a relação de Marx com Proudhon se tornaria conturbada. Enquanto Proudhon se mantinha em silêncio, Marx não cansava de afrontá-lo por todos os viés possíveis. Para Marx, o seu ex amigo teria uma mentalidade burguesa, pois concebia um mundo abstrato, sem se preocupar em apreender a totalidade do real.

Para Marx, a precariedade do argumento de Proudhon estava contida na incapacidade de compreender a totalidade do real. Proudhon descia ao profundo abismo das ideias abstratas, enquanto Marx pretendia expor um mundo real, pois assim a realidade poderia ser captada como totalidade rica em determinação.

Porém, para Proudhon, o comunismo seria uma ideologia autoritária, pois mesmo que operários concebessem o poder, esses já não poderiam ser reconhecidos como operários. Seriam governantes e estariam sujeitos a governar em favor de si mesmos.

Dito assim, não me parece que Proudhon fosse tão alheio a realidade. Países que  adotaram o comunismo ou socialismo instituíram regimes de ditadura. Podemos perceber isso com os exemplos da URSS, Cuba, Coréia do Norte e a China. 

Também tivemos um operário no governo e não foi muito diferente. Pelo contrário, se aliou aos empresários e passou a defender as suas necessidades. Enquanto o povo... Bem, todo mundo sabe o que ocorreu com o povo...

Nenhum comentário: