10 de jun de 2007

IX FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA E VIDEO AMBIENTAL-FICA


Tem início no dia 12/06/2007, em Goiás, Patrimônio Histórico da Humanidade, o IX Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA).
O FICA nasceu em 1998 com o objetivo de incrementar o turismo, gerar empregos (diretos e indiretos), reaquecer a economia local, unindo arte e meio ambiente, chamando a atenção do Brasil e do mundo para a cultura e, principalmente, a preservação do meio ambiente. É realizado anualmente pela Agência Goiana de Cultura – AGEPEL
O cenário selecionado para o evento, a cidade de Goiás, às margens do Rio Vermelho e cercada pela Serra Dourada, contribuiu deveras para o sucesso do festival.
A atual edição do FICA, acontecerá a partir de 12/06/07 a 17/06/07, com estimativa de público de 200mil pessoas nos seis dias de eventos.
Foram inscritos, este ano, 522 filmes, de 62 países, sendo selecionados seis longas-metragens, oito médias, 15 curtas e duas séries televisivas. Destes, 200 são brasileiros, oriundos de 18 Estados.
Entre os selecionados, dois filmes e uma série televisiva abordam a questão indígena, são eles:
PIRINOP, meu 1º contato (Documentário longa-metragem- Br/Pe – 2007), Diretor Mari Correa e Kanaré Ikpeng;
LAMENTO (Documentário-curta-metragem-Br/Go-2007), Diretor Kin-Ir-Sem;
TARÚ ANDE – O encontro do Céu com a Terra- Cap.1/TARÉ ANDE –Xakriaba: O povo invisível- Cap.2 (documentário, Br/RJ), Diretor Marco Altberg.
A novidade do festival é o CAFÉ CINEMATOGRÁFICO, com a participação dos cineastas Jean Claude Bernardet e Ismail Xavier; a OFICINA DE FOTOGRAFIA com Jorge Bodonski e a OFICINA DE CINEMA DIGITAL com Roberto Tietzmann, além, é claro, de shows com artistas nacionais (Ed Mota e Cidade Negra), debates e cursos.
Nos dias 13 e 14 será realizado o Fórum sobre CLIMA, AMAZONIA E CERRADO, sob a coordenação do jornalista Washington Novaes, dando ênfase às mudanças climáticas, às políticas públicas brasileiras necessárias para enfrentar o problema da devastação do cerrado e da Amazônia e as conseqüências para a natureza e o homem.
São distribuídos R$ 240 mil em prêmios aos sete primeiros colocados além de menções honrosas aos participantes. Mas os grandes beneficiários são os moradores da cidade e o Estado, com a divulgação da cultura, culinária e possibilidades turísticas do Estado de Goiás.
Os filmes premiados são disponibilizados, a título de empréstimo, a escolas, cinemas, universidades e outras entidades, devendo para tanto encaminhar Oficio à Presidência da Agepel e agendar o período desejado. Para Goiânia, o prazo de devolução dos filmes é de uma semana. Para demais localidades os filmes tem um prazo de devolução de 15 a 30 dias.
Melhores informações: telefones: (62) 32014689 ou 32231313 ou diretamente no escritório do FICA: Praça Cívica nº. 2, Centro Cultural Marieta Telles, das 9:00 h às 17:00 h, ou ainda, por email: fica@fica.art.br

Brigitte Luiza é professora e bacharel em direito. Gosta de literatura, música, filmes, filosofia. Pós graduada em Gestão e Políticas Públicas.É de Goiana, descendente de alemães e poloneses.É católica,não carismática. É também colaboradora do site Overmundo.

2 comentários:

suzana disse...

muito boa repoartagem!!!
A Cidade de Goiás agradece sua dedicação!!!
As fotos ficaram muito boas....
Parabens!!!

cleonice fortunato disse...

Adorei a matéria, objetiva e simples, o festival é tudo isto que foi exposto. Você tem certeza que não é jornalista? Escritora? Comentarista de revista? Será mesmo uma simples colaboradora do Blog? Parabéns, parabéns, quero vê mais materias uma por semana tá garota.