17 de jul de 2007

Olinda na Fenneart: Ricardo Coimbra

Photo Credit: Osvaldo Barreto
Ricardo CoimbraDurante a VIII Fenneart, tivemos a oportunidade de conversar com o pintor, autodidata, Ricardo Coimbra, de Olinda, cujos traços firmes e expressivos com toques ingênuos, traduzem , utilizando os dedos, todas as facetas da cultura regional e as paisagens litorâneas. Dos caboclos de lança ao bucolismo da orla , Ricardo encontra o seu estilo próprio em telas que confrontam várias correntes estilísticas, do pontilhismo ao expressionismo. Para ele, pintar não é uma coisa tão difícil. Iniciou-se na arte há doze anos . Consciente de que a arte é um caminho difícil, tentou ainda cursar a faculdade de publicidade, mas a necessidade, com a chegada de um filho, falou mais alto e ele teve de se voltar novamente para sua arte. Hoje, já como participante pela segunda vez da feira, ele destacou-se pelos motivos dos bonecos de Olinda, plenamente ajustável à temática da feira que nesse ano se amparou justamente nos bonecos do mundo todo.

Ricardo Coimbra

Ricardo Coimbra expõe seu trabalho, diga-se de passagem, de uma qualidade a qualquer prova, no Alto da Misericórdia, ao lado da loja Ecological, sob uma lona, em madeira, na própria rua. Ele reclama da falta de infra-estrutura da cidade de Olinda para recepcionar o turista. Segundo seu parecer, não existem caixas eletrônicos na cidade, nem um hotel cinco estrelas que dê suporte ao turismo local. O que ocorre , ainda segundo ele, é uma competição desleal entre o artista solitário e as lojas. Estas levariam vantagem por possuírem a rede de turismo nas mãos: os próprios guias turísticos alertam para não se comprar na rua, tornando difícil a vida daqueles artistas que não possuem espaço físico próprio para exporem suas obras.

Ricardo Coimbra
Ele também aproveitou a entrevista para criticar o evento “Arte em toda parte” , realizado pela prefeitura de Olinda. Na sua opinião, o acontecimento(e isso é uma ocorrência que cabe apenas à equipe organizadora corrigir) , é elitista, pois privilegia uma minoria, com dinheiro público, enquanto grandes artistas da terra são relegados a segundo plano, não tendo direito nem mesmo a um salão para exposições.

Texto de Marcos André Carvalho Lins

6 comentários:

Daniel Tonet - Yôga Goiânia disse...

Belíssimo trabalho. Parabéns, Ricardo!

Rodrigo Gouveia (seu irmão) disse...

Prabens, Coimbra. Você merece, pois és um verdadeiro lutador e com capacidade fora do comum. Estamos orgulhoso de sua passagem na FENEART e na certeza de que isso é só um início de uma bela carreira.

Anônimo disse...

Ricardinho,
Você merece todo o sucesso. Seus quadros são pintados com o coração, você não apenas vende telas e sim emoção. Parabéns!
Que as portas se abram diante de seu talento.
Erika

anelise disse...

Parabéns Ricardinho!!!

Anelise (Néa)

Beto e Fran disse...

Que esse ano(2008) você consolide cada vez mais a sua arte, e consequentemente o seu nome!
Sucesso!!!
Beto e Fran

Flavio disse...

Comprei um quadro na ultima feneart paguei adiantado e não recebi ainda. Acho uma falta de respeito com o cliente. Estou pedindo o dinheiro de volta para não ficar contemplando uma obra de arte de um grande fdp.