21 de abr de 2012

Virtuais Loucos


Ruas escuras,
Praças escuras,
E nas casas há uma luz.
No tubo de ensaio,
Tubo de imagem,
No tubo da mente comprimindo versos.
Há uma esperança,
Uma lembrança,
Um sorriso...
E lágrimas.

Os loucos estão amotinados,
Rebelados,
Revoltados,
Amaldiçoados...
Num farol de conceitos.
Expondo defeitos
Na busca da perfeição.

Loucos desvairados,
Loucos apaixonados,
Maníacos solitários...
Pelos seus delírios intermináveis.
Loucura sem acabamento!!!
Sem cabimento!!!
Sem conclusão!!!
SEM...

FIM!!!

Denominação Original da poesia: Overmundo (Um site de loucos amotinados)

Nenhum comentário: