26 de abr de 2012

Perigo em ser virtual

Passei a pensar nisso: O quanto somos inúteis quando desistimos do aspecto real e passamos bizarramente à trafegar num mundo virtual. Porém, confesso, que há grandes conquistas no meio dos facebooks, orkuts, blogs e outros. A informação é rápida, às vezes, verdadeiras e de alguma importância. Porém, também percebo, há muita besteira. Mas há algo na besteira que encanta, e encanta por ser besteira. E não dá para censurar sem ser um pouco hipócrita. Pois somos, em certa medida, meio tolos.

Mas não escrevo no afinco de condenar ou absorver a internet.  Ela se condena e se absorve o tempo todo. Preocupo-me com os radicais do espaço virtual. Num dia desse, li a respeito de um garoto americano que ficou gravemente doente por causa do Facebook. Ele até escreveu que o fundador do Face era discípulo do Satanás. Achei engraçado e muita gente o leu assim. Mas, o aspecto geral do seu texto, denunciava a influência de algum transtorno. O excesso de internet havia tocado a sua saúde mental.

Bem, o excesso de internet vem tocando a saúde mental de muita gente. Quando deixamos de viver a vida real e passamos a absorver conteúdos abstratos de forma indiscriminada, perdemos, assim, o contato com a realidade. Seria interessante que procurássemos uma atividade que fosse também física. Quem sabe ser voluntário de alguma instituição pública, com o intuito de ajudar um bando de gente necessitada. Ajuda para aprender a ler, ajuda para comer, ajuda para construir moradias, ajuda para obter cobertores e etc. A experiência sempre é positiva.

Ser jovem é estar sempre em ação. Vocês já viram algum arquétipo de jovem com cadeira de rodas, andador, bengala? Eu não! A imagem que se vende do jovem é sempre a do desbravador. Pois o jovem é um desbravador e tem que continuar assim. Por que o medo, por quê não toma esse mundo e busca modificá-lo?

Ontem foi dia de paralisação dos professores, porém deveria ter alguma passeata de estudantes, isso não ocorreu. Até parece que os professores são de outra "raça" e que a luta dos mesmos não nos pertence. Errado! A luta do professor, é também as luta do estudante, do ex-estudante e etc. E não dá para ser uma luta virtual, tem que ser real, tem que ter cara, tem que ter ação da massa que compreende o valor da educação. Informação??? Informação posso obter na internet, mas FORMAÇÃO só as escolas estão aptas a dar.

Porém, deixo essas linhas entendendo que, para uma minoria, o professor não deve ser bem remunerado, pois sua ação é inútil e sem sentido. O povo está condenado a opressão, e por isso, condenados a falta de formação. Mas quem pensa assim? Há esse sujeito? Ele se encontra sempre bem acompanhado com governadores, prefeitos, deputados. Mas quem é ele??? Ele é alguém que devemos combater, pois manda no Estado, patrocina a ignorância e oprime o povo em todo sentido. Quem é ele? As vezes o chamam de "Capitalismo". E esse bicho não é virtual...

Nenhum comentário: