7 de jun de 2012

A mão

Foi para o ser capaz de adquirir o maior número de artes que a natureza deu a ferramenta que é, de longe, a mais útil: a mão. E os que pretendem que o homem, longe de ser constituído, é o mais mal munido dos animais - dizem, na verdade, que ele nada tem nos pés, que é nu e não possui armas para a luta - estão errados: os outros de fato, dispõem de um único recursos que não podem trocar por um outro, e precisam, por assim dizer, permanecer calçados para dormir ou para fazer tudo, jamais podem tirar a armadura que têm ao redor do corpo e jamais conseguem trocar a arma de que foram dotados pelo destino; o homem, ao contrário, dispõe de múltiplos meios de defesa e sempre tem a possibilidade de trocá-los, assim como pode possuir a arma que deseja e no momento que deseja. A mão, de fato, torna-se garras, presas ou chifres e também lança, espada, qualquer outra arma ou ferramenta, e ela é tudo isso porque pode pegar e segurar tudo.

Aristóteles

Nenhum comentário: