10 de mar de 2007

Mercado de São José é único.



Em Paris Louis Léger Vauthier se prepara para mais uma encomenda do Governo da província de Pernambuco, o Mercado de São José. É em 1871, inspirado pelo Mercado de Grenelle, ele projeta para o atual governador, Henrique Pereira de Lucena, conhecido como o Barão Lucena, essa nova estrutura toda feita de ferro trazido da Inglaterra, Portugal e França.

Vauthier já é bem conhecido dos pernambucanos. Chegou aqui em 1839, aos 24 anos, com um diploma da Escola Politécnica de Paris de engenheiro de pontes e calçadas, trazido pelo atual presidente da província Francisco do Rego Barros, o Conde da Boa vista. Participou de forma ativa de vários projetos como o Teatro Santa Isabel e construção e reconstrução de edifícios e estradas. Vauthier passou mais 6 anos e voltou a Paris por causa da deposição do Conde, em 1846.

O Conde da Boa vista queria realmente transformar Pernambuco numa Paris. Tinha decidido modernizar e higeinizar Recife, trazendo muitos engenheiros, matemáticos, construtores de pontes, edifícios públicos, obras hidráulicas e topográficas da Europa. A cidade ganhava vida e um progresso nunca antes visto. A província de Pernambuco despontara como uma das mais importantes do Império Português. Em 1865, foi designado presidente da Província do Rio grande do Sul, acumulando as funções de comandante das Armas, estando aquela província já envolvida na Guerra do Paraguai

A obra do Mercado de São José começa em 1872 e vai até 7 de Setembro de 1875, sendo inaugurado por João Pedro Carvalho de Morais, o atual presidente da província, no local que era o antigo Largo da Ribeira do Peixe. Conserva até hoje detalhes da arquitetura neoclássica dos mercados europeus do século XIX. É o único mercado desse tipo que ainda existe no Brasil. Ocupa uma área de 3,500 metros quadrados, medindo 48,88m de frente e 75,44m de comprimento. É um importante centro de abastecimento do centro de Recife e um ponto de atração turística do estado de Pernambuco.

Um comentário:

Anônimo disse...

Apenas gostaria de fazer uma correção nas informações apresentadas. Vauthier não foi o autor do projeto do Mercado São José e sim o engenheiro Victor Lientier da Câmara Municipal de Recife. O engenheiro Francês, no entanto, teve importante participação na execução da edificação conferindo-lhe características mais adaptadas ao clima da cidade que tão bem conheceu quando esteve no Brasil.