24/10/2008

Capiba (28 de outubro de 1904)


A mesma rosa amarela
Capiba
Composição: Capiba / Carlos Pena Filho

Você tem,
Quase tudo dela,
O mesmo perfume,
A mesma cor,
A mesma rosa amarela,
Só não tem o meu amor.

Mas nesses dias de carnaval,
Para mim você vai ser ela,
O mesmo perfume a mesma cor,
A mesma rosa amarela,
Mas não sei o que será,
Quando chegar a lembrança dela,
E de você apenas restar,
A mesma rosa amarela

_________________________________________

Ai! Se Eu Tivesse
Capiba
Composição: Capiba

Ai! Se eu tivesse
Quem me fizesse carinho
Não levava a vida
Que eu levo sozinho
Por isso eu vivo na rua
Olhando pra lua
Sem ter neste mundo um lugar
Pra poder descansar
Eu sei que viver sempre assim é ruim
Há muito eu espero um carinho pra mim

_________________________________________

Cais do porto
Capiba
Composição: Capiba

Cais do porto,
Eu estou sempre aqui
Seja noite estrelada ou não
Cais do porto,
Quero ver se encontro meu bem
Que daqui certo dia partiu
Não se sozinho ou com mais alguém
Cais do porto,
Tenha pena de mim
Já é dia, nem vestígio sequer
Não será, cais do porto, aquela luzinha?
Que lá longe apaga e acende
Fazendo um sinal, quem sabe, pra mim.

_________________________________________

Cala a boca menino
Capiba
Composição: Capiba

Sempre ouvi dizer que numa mulher
Não se bate nem com uma flor
Loira ou morena, não importa a cor
Não se bate nem com uma flor.

Já se acabou o tempo
Que a mulher só dizia então:
- Chô galinha, cala a boca menino
- Ai, ai, não me dê mais não

_________________________________________

De Chapéu-de-sol Aberto
Capiba
Composição: Capiba

De chapéu de sol aberto
Pelas ruas eu vou
A multidão me acompanha, eu vou
Eu vou e venho pra onde não sei
Só sei que carrego alegria
Pra dar e vender
(deixa o barco correr)
Espero um ano inteiro
Até ver chegar fevereiro
Pra ouvir o clarim clarinar
E a alegria chegar
Essa alegria que em mim
Parece que não terá fim
Mas, se um dia o frevo acabar
Juro que eu vou chorar.

_________________________________________

É de amargar
Capiba
Composição: Capiba

Eu bem sabia que esse amor um dia
Também tinha seu fim
Essa vida vida é mesmo assim
Não penses que estou triste
Nem que vou chorar
Eu vou cair no frevo que é de amargar.
Eu já arranjei outra morena bonita
Anda bem vestida, cheia de laço de fita
Gosta de mim com toda emoção
E já se diz a dona do meu coração.
Eu bem sabia que esse amor um dia
Também tinha seu fim
Essa vida vida é mesmo assim
Não penses que estou triste
Nem que vou chorar
Eu vou cair no frevo que é de amargar.
Minha morena empre diz, quando me vê
- Gosto de você, não sei como e porque.
Me faz carinhos a todo momento
Porém eu tenho medo do seu juramento.
Tenho uma coisa pra lhe dizer
Mas não digo não porque faz mal ao coração.
Tenho uma coisa pra lhe dizer
Mas não digo não porque faz mal ao coração.
Não confessarei o meu segredo
Só porque você é convencida
Pois se eu lhe contar você vai rir
E sem querer eu vou chorar por você, minha querida.
Tenho uma coisa pra lhe dizer
Mas não digo não porque faz mal ao coração.
Tenho uma coisa pra lhe dizer
Mas não digo não porque faz mal ao coração.
Eu sei que você gosta de outro
Mas eu lhe queria mesmo assim
O meu coração eu lhe darei
Porém com uma condição, se você disser que sim.

_________________________________________

É hora de frevo
Capiba
Composição: Capiba

Quem quiser me ver
Me procure aqui mesmo
Quando chega o carnaval } bis
Seja noite ou dia
Aqui tudo é alegria
E alegria não faz mal

É aqui que eu danço
Aqui é que eu canto
Aqui é que eu faço
Com desembaraço
Misérias no passo!

Na quarta-feira,
quando tudo terminar!
Eu espero mais um ano,
até o frevo voltar!

Frevo E Ciranda
Capiba
Composição: Capiba

Eu fui à praia do Janga
Pra ver a ciranda
No meu cirandar - Ciranda

O mar estava tão belo
E um peixe amarelo
Eu vi navegar - Navegar

Não era peixe não era
Era Iemanjá
Rainha
Dançando a ciranda
Ciranda
No meio do mar
Ciranda.

_________________________________________

Olinda Cidade Eterna
Capiba
Composição: Lourenco barbosa (capiba)

Olinda, cidade heróica,
Monumento secular
Da velha geração...
Olinda!
Seras eterna e eternamente viveras
No meu coração!
Quisera ver
Teu passado, Olinda,
Quando era ainda cheia de ilusão,
Para contemplar a tua paisagem
Para olhar teus mares,
Ver teus coqueirais...
Pular na rua com a meninada,
Brincar de roda e de cirandinha...
Depois subir a ladeira do mosteiro,
Rezar a Ave Maria E nada mais,
Rezar a Ave Maria E nada mais...
Olinda! Eterna!
Olinda! Eterna!

_________________________________________

Madeira que Cupim Não Rói
Capiba
Composição: Indisponível

Madeira do rosarinho
Vem a cidade sua fama mostrar
E traz com seu pessoal
Seu estandarte tão original

Não vem pra fazer barulho
Vem só dizer... e com satisfação
Queiram ou não queiram os juízes
O nosso bloco é de fato campeão

E se aqui estamos, cantando esta canção
Viemos defender a nossa tradição
E dizer bem alto que a injustiça dói
Nós somos madeira de lei que cupim não rói

Nenhum comentário: