30 de jul de 2010

O Amor

A VOCAÇÃO DO SER HUMANO É AMAR, TODA CONSTRUÇÃO HUMANA DEVE SER NESSE SENTIIDO. MAS QUAL O REAL SIGNIFICADO DESTA PALAVRA COM TANTOS SIGNIFICADOS DIFERENTES? AMAR SERIA SIMPLESMENTE SIMPATIZAR, CRIAR VÍNCULOS DE CUIDADO, DE ESMERO , DE PREOCUPAÇÃO? OU SERIA TER UMA QUÍMICA QUALQUER QUE LHE AFETE OS SENTIDOS E TE LEVE DE ÓRBITA? AMAR SERIA TAMBÉM TER COMPAIXÃO, SABER PERDOAR? HÁ QUEM DIGA QUE AMAR É PERDER A RAZÃO, É COLOCAR O OUTRO A FRENTE DE SI MESMO?
AMAR , AO NOSSO VER , É TUDO ISSO E QUANTO MAIS SE PONHA NESSA EXPRESSÃO AINDA É POUCO. POIS AMAR É ACIMA DE TUDO DEDICAÇÃO, DOAÇÃO. QUANDO DEDICAMOS UM MINUTO DO NOSSO TEMPO A ALGUÉM POR MAIS INSIGNIFICANTE QUE ESSE INTANTE NOS PAREÇA, ISSO É AMOR. NÃO HÁ NECESSIDADE DA QUÍMICA PERFEITA NEM DA SIMPATIA A TODA PROVA, POIS ESSES CONCEITOS INVADEM MAIS A SEARA DA PAIXÃO, QUE NÃO DEIXA DE SER UM SENTIMENTO BELÍSSIMO, E UMA FORMA DE AMOR INTENSA E VIBRANTE QUE INFELIZMENTE SE ESGOTA NO TEMPO. NÃO DEVERIA. A PAIXÃO ASSIM COMO O AMOR É FUNDAMENTAL NA EXISTÊNCIA HUMANA, A PAIXÃO NOS MOVE ADIANTE, NOS FAZ PROCURAR A NOSSA HUMANIDADE EM TUDO QUE FAZEMOS. ASSIM QUANDO CEDE A PAIXÃO DEVE PERMANECER O AMOR.
O AMOR, TALVEZ, SEJA A MELHOR MANEIRA DE RESGUARDARMOS OS FRUTOS DA NOSSAS PAIXÕES E TENTARMOS CONTRUIR ALGO SÓLIDO DENTRO DA DESORGANIZAÇÃO INICIAL PROVOCADA PELOS NOSSOS IMPULSOS. O PRIMEIRO PASSO DO HOMEM NA LUA FOI O RESULTADO DE SÉCULOS A CONTEMPLAR O DESCONHECIDO E SE ENCANTAR COM A NATUREZA , BUSCAR É UMA PAIXÃO DO HOMEM DESDE SEMPRE E NESSA BUSCA ELE DEVE SEMPRE AGIR COM PAIXÃO, MAS OS CONFLITOS GERADOS PELOS ÍM PETOS E SALTOS PARA O FUTURO DEVEM SER SEMPRE SOLUCIONADOS PELO AMOR, MAIS RACIONAL OU MAIS EMOCIONAL, O AMOR NÃO DEVE REFLETIR UM MERO MOMENTO MAS EMBASAR TODOS OS MOMENTOS, POIS SEM RESPEITO ENTRE OS SERES NÃO HÁ NADA A SER CONSTRUÍDO NEM TRANSFORMADO. O RESPEITO É A MELHOR MANEIRA DE VIVENCIAR O AMOR EM TODAS AS SUAS FORMAS, DE CRIAR O AMBIENTE SALUTAR NECESSÁRIO PARA OS NOSSOS ARROUBOS DE PAIXÃO. O RESPEITO É A MAIS LINDA FORMA DE AMOR POIS INFINITO.


MARCOS ANDRÉ CARVALHO LINS

O CHÃO DE GIZ
VIVER É UM ATO DE AMOR, MAS AMOR NÃO É APENAS UM SENTIMENTO. AMAR É QUERER O MELHOR PARA SI E PARA O OUTRO.NÃO SE PODE SIMPLESMENTE VESTIR O AMOR, NÃO SE TRATA DE ALGO ABSTRATO NO QUAL NOS ENQUADRAMOS E PASSAMOS A USAR DA MANEIRA QUE NOS CONVÉM. NÃO. O AMOR É UMA ETERNA CONSTRUÇÃO DO NOSSO INTELECTO. POIS NÃO ADIANTA APENAS NOS EMOCIONARMOS COM DETERMINADA PESSOA OU ATITUDE, PARA DAÍ CONCLUIRMOSQUE A AMAMOS. O AMOR É PRODUTO, ANTES DE MAIS NADA, DE UMA ESCOLHA CONSCIENTE POR NÓS MESMOS. COMO TODA ESCOLHA AMAR TAMBÉM REFLETE UMA SITUAÇÃO EMOCIONAL, MAS NÃO SE ESGOTA NELA. AMAR É ACIMA DE TUDO
A ARTE DE DIALOGAR COM O MUNDO DE IGUAL PARA IGUAL, VISANDO SEMPRE O MELHOR DENTRO DE DETERMINADASCIRCUNSTÂNCIAS. AMAR É NEGOCIAR UM ESPAÇO COM O OUTRO DENTRO DO QUAL EXERCEREMOS NOSSAS LIMITAÇÕESDA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL. AMAR É ACREDITAR!! É TER FÉ, NO OUTRO MAS PRINCIPALMENTE EM NÓS MESMOS.
SE DEUS É AMOR, O SER HUMANO, CADA SER HUMANO, É UMA PARCELA INESGOTÁVEL DESSE AMOR, MAS É PRECISO QUEACREDITEMOS NISSO, NÃO EXISTE AMOR SEM FÉ E NÃO PERSISTE A FÉ NUM DEUS SEM PRIMEIRAMENTE SE TER FÉNO SER HUMANO, NA SUA CAPACIDADE DE TRANSFORMAR O MUNDO E DE SE TRANSFORMAR SEMPRE. POIS VIVER É UM ATO DE AMOR, E NÃO SE VIVE SOZINHO. TUDO DEPENDE DE TUDO NESSA VIDA, MAS NÃO SE CONSTRÓI NADA SEM AMOR.
COM AMOR,
MARCOS ANDRÉ CARVALHO LINS.

Nenhum comentário: